(051) 3395-4235

24/01/2017

Associação entre estradiol e apnéia obstrutiva do sono na perimenopausa

O risco de desenvolvimento da síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS) aumenta de forma significativa no período de transição da menopausa. A queda do hormônio estradiol, que acompanha a mudança hormonal desta fase, eleva o risco de desenvolvimento da SAOS devido a aumento do índice de massa corporal, da colapsabilidade da orofaringe e da circunferência abdominal, por conseguinte, de depressão devido a perda qualitativa do sono bem como a efeitos diretos da redução do estradiol no cérebro.

Foi medido o nível de estradiol em trinta mulheres na perimenopausa com índice de massa corporal média de 30.82, sem SAOS sabida, e comparado entre grupos com índice de apneia e hipopnéia (IAH) maior ou igual a 15, indicando SAOS moderada a grave e com IAH menor do que 15, indicando SAOS leve ou inexistente. Como conclusão do estudo foi sugerido que baixo nível de estradiol pode estar associado  a maior incidência de depressão em mulheres perimenopáusicas com SAOS, sugerindo que a queda do hormônio pode afetar a via aérea durante o sono, fator clínico com repercussão no humor.